Das delicadezas do amor

Um acúmulo bonito de coisas que não consigo nem mostrar.

15 de julho de 2010

De repente – ou não de repente, mas tão aos pouquinhos, e tão igual todo dia que era como se fosse assim, num piscar de olhos, num virar de página – passou-se muito tempo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário