Das delicadezas do amor

Um acúmulo bonito de coisas que não consigo nem mostrar.

15 de julho de 2010

Algumas vezes eu fiz muito mal para pessoas que me amaram. Não é paranóia não. É verdade. Sou tão talvez neuroticamente individualista que, quando acontece de alguém parecer aos meus olhos uma ameaça a essa individualidade, fico imediatamente cheio de espinhos – e corto relacionamentos com a maior frieza, às vezes firo, sou agressivo e tal(...)

Nenhum comentário:

Postar um comentário